Vitor Marques
(1934)


Figura,
gesso,
33 x 26 cm,
Coleção Particular

Vítor Manuel Maia Godinho Marques nasceu em Cabanões (Ovar), em 1934. Fez os seus estudos em Coimbra, tendo ingressado depois na Escola de Belas Artes do Porto, onde concluiu o bacharelato e adquiriu habilitação para a docência.

Em 1964 terminou a Licenciatura do Curso Superior de Escultura na Escola de Belas Artes de Lisboa. Iniciou na cidade de Abrantes, na Escola Industrial e Comercial, a sua atividade de docente como professor de Desenho e Geometria Descritiva, tendo igualmente lecionado no Colégio La Salle. Aposentou-se na qualidade de Inspetor do Ensino.

Como artista o seu primeiro desafio foi a conceção do monumento, que se encontra inserido na rotunda do Alto de Santo António, oferecido pelos abrantinos em homenagem ao Dr. Manuel Fernandes. Vítor Marques executou, em barro, uma estátua de S. João Batista de La Salle, porventura a obra que lhe deu mais projeção, já que se encontra colocada na colunata exterior do Santuário de Fátima.
Após o 25 de Abril foi eleito vereador na Câmara Municipal de Abrantes, na sequência das primeiras eleições autárquicas pela Aliança Povo Unido. Foram-lhe entregues os seguintes pelouros: desporto, instrução e cultura, arte e arqueologia, toponímia, assistência a jardins, miradouros e parques.
Vítor Marques efetuou um trabalho ainda hoje considerado relevante nesta cidade, onde viveu e trabalhou durante cerca de três décadas.

Ficou especialmente marcado pela inovação com que desempenhou as suas funções no domínio do desporto, instrução, cultura e cidadania.
(Silva, F. Rolando. 2013. Vítor Marques: O professor, o cidadão e o artista. Zahara. Nº 21, 39-43, páginas)

In catálogo da Exposição - 100 ANOS DE ARTES PLÁSTICAS EM ABRANTES, 10 SETEMBRO A 21 OUTUBRO 2016, Município de Abrantes.

0
0
0
s2sdefault