Rogério Ribeiro
(1912 – 1985)


S/ título,óleo s/ madeira39,5 x 66,5 cm

Nasceu em Abrantes a 5 de junho de 1912.
Frequentou a Escola Primária D. Sofia e o Colégio de Abrantes (O Broa).
Aos 12 anos de idade começou a trabalhar na Farmácia Silva (propriedade dos irmãos Silva).
Tirou o Curso dos Liceus, no Liceu Passos Manuel, em Lisboa. Mais tarde foi admitido, sem curso, na Faculdade de Farmácia do Porto, onde devido à preparação de trazia da Farmácia Silva foi dispensado de todas as aulas práticas, e aí concluiu a sua formatura.

Durante 50 anos, foi o proprietário e diretor técnico da Farmácia Silva em Abrantes.
Numa época em que havia poucos médicos em Abrantes, era frequente as pessoas recorrerem ao seu saber e ao seu conselho amigo.

Dedicou-se à pintura, arte em que foi autodidata. Criou o seu estilo próprio e imprimiu em todos os seus trabalhos sua grande sensibilidade artística. Os seus temas, quase na totalidade motivos abrantinos, são o testemunho do seu amor à cidade. Também amou as flores, elemento que muito utilizou nos seus quadros que estão espalhados por muitas coleções particulares e oficiais.
Obteve muito galardões, sendo o de maior interesse um 1º prémio num certame realizado em Lisboa no Casino Estoril.

Foi um dos fundadores da Liga dos Amigos de Abrantes, do Hóquei Clube de Abrantes e de muitas outras instituições. Fez parte dos corpos diretivos de quase todas as coletividades desportivas, sociais e recreativas de Abrantes.
Como historiador e colecionador possuía raros e valiosos documentos de factos e acontecimentos do passado histórico de Abrantes e suas gentes.

O património cultural de Abrantes sofreu com o seu desaparecimento uma grande perda. Faleceu aos 73 anos de idade.

In catálogo da Exposição - 100 ANOS DE ARTES PLÁSTICAS EM ABRANTES, 10 SETEMBRO A 21 OUTUBRO 2016, Município de Abrantes.

 

0
0
0
s2sdefault