Nasceu no Tramagal em 1959 e faleceu no dia 24 de dezembro de 2000.

Frequentou o Instituto Superior de Línguas e Administração, em Lisboa, no Curso de Línguas e Turismo e, concluiu Le DELF (Diplôme d’Etudes en Langue Française) et le DALF (Diplôme Approfondi en Langue Française) na Alliance Française.

Foi professor no Tramagal, em Abrantes e mais tarde no baixo Alentejo, local onde se sentiu acolhido pela paisagem rural e tranquilidade das suas gentes, fonte de inspiração para a sua vida literária. A poesia foi a marca fundamental da sua obra.

Foi diretor da revista de literatura ibérica Canal, editada pela Palha de Abrantes, e responsável pela realização dos encontros de literatura. Colaborou com jornais portugueses e espanhóis.

Bibliografia:

MENDES, Augusto Oliveira - Campesinos: poemas. Tramagal: O Camelo e o Cachimbo, 1996

MENDES, Augusto Oliveira - Canal: revista de literatura. Abrantes: Palha de Abrantes, 1998-1999

MENDES, Augusto Oliveira - Emily e os blues. Gavião: Luz Lunar, imp. 1999

MENDES, Augusto Oliveira - A noite embriagada: parte um. Tramagal: O Camelo e o Cachimbo, 1990

MENDES, Augusto de Oliveira - Poemas dos Aranhiços nos Olivais do Sul. [S.l.]: Black Sun, 2001

MENDES, Augusto de Oliveira - Raposas que. Tramagal: O Camelo e o Cachimbo, 1996

 

 

In  Exposição - 100 anos de autores abrantinos

0
0
0
s2sdefault