Nasceu em Torres Novas em 1939. Frequentou a Licenciatura em Direito na Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa. Obrigado a abandonar os estudos por razões económicas, exerceu diversas profissões ao mesmo tempo que fazia o curso de história. Radicado em Abrantes desde a década de 1960, foi professor efetivo de português na Escola D. Miguel de Almeida.

Das suas diversas atividades de intervenção cultural e artística, destaque-se a participação nos dois números da revista Poesia Experimental (1964, 1966) e na ‘Conferência-Objeto’ (Galeria Quadrante, 1967).

Recebeu o 1º Prémio Nacional de Literatura Infantojuvenil nas comemorações dos 20 anos do 25 de Abril, com o livro A Magia dos Sinais (1996). Em 1996 recebeu a medalha da cidade de Abrantes. Foi diretor da revista Tudo como dantes? (1991-1992).

Ligada ao movimento da poesia experimental portuguesa desde os inícios, no final de década de 50, a obra de José-Alberto Marques alia a experimentação fono e grafossemântica com um lirismo autobiográfico e uma aguda consciência social e política. O quotidiano pessoal é reenviado ao espaço social coletivo, e a insistente presença de um e de outro são reflexivamente interrogadas pela materialidade da língua e da escrita. Estas são, por vezes, objeto de operações de fragmentação e constelação gráfica, mas também de experimentação narrativa. A dimensão metalinguística e metapoética da mediação sígnica desenvolve-se em constante tensão, a um outro nível, com a presentificação do desejo sexual e do corpo do sujeito. A possibilidade de conhecimento e aprendizagem matérica do corpo nas formas da língua e da escrita é uma constante da sua obra poética e ficcional. Outra encontra-se numa reflexão quotidianizada sobre a possibilidade de transformação política e social do Portugal pós-revolucionário.

 

Bibliografia:

MARQUES, José Alberto - Águias sobre voando. Abrantes: Casa do Benfica, imp. 1995

MARQUES, José Alberto - Aprendizagem do corpo. Lisboa: & etc subterrâneo três, 1983

MARQUES, José Alberto - Bibliotecapessoal. Lisboa: Chiado Editora, 2014. ISBN 978-989-51-1771-0

MARQUES, José Alberto - British barthes. Lisboa: INCM, 2011. ISBN 978-972-27-1949-0

MARQUES, José Alberto - Cantologia: 1964-1999 = Cantología. Abrantes: Câmara Municipal, 2000. ISBN 972-9133-27-1

MARQUES, José Alberto - Carta a um jovem antes de ser poeta. Porto: Campo das Letras, 2002. ISBN 972-610-494-7

MARQUES, José Alberto - O elefante de setrai. Lisboa: Seara Nova, 1977

MARQUES, José Alberto - Estórias de coisas. 2ª ed.. Lisboa: Bonecos Rebeldes, 2008. ISBN 978-989-8137-16-6

MARQUES, José Alberto - Eu disse que Baudelaire andava a pé. Santarém: O Mirante, 1997

MARQUES, José Alberto - FlexõesReflexões. Lisboa: & etc, 1985

MARQUES, José Alberto - A gramática a rimar. [Lisboa]: Livros Horizonte, D.L. 1989. ISBN 927-24-0711-2

MARQUES, José Alberto - Hiperlíricas. Porto: Campo das Letras, 2004. ISBN 972-610-792-X

MARQUES, José Alberto - Hoje. Mas. [Lisboa?]: José Alberto Marques, 1967

MARQUES, José Alberto - I'man. Lisboa: Pangeia, D.L. 2009. ISBN 978-989-8180-03-2

MARQUES, José Alberto - Loendro. Lisboa: Átrio, 1991. ISBN 972-599-031-5

MARQUES, José Alberto - Nº veintidós de baluerna: cuadernos del viajero. [S.l.]: Estácion de Autobuses de Cáceres, S.A., [s.d.]

MARQUES, José Alberto - NarrativYLírica. Casal de Cambra: Oro, D.L. 2015. ISBN 978-989-658-314-9

MARQUES, José Alberto - Nuvens no vale. Lisboa: Ulmeiro, 1985

MARQUES, José Alberto - A magia dos sinais. Lisboa: Sal da Terra, 1996. ISBN 972-97140-0-2

MARQUES, José Alberto - Padrões. Constância: Câmara Municipal, 1999. ISBN 972-98415-0-0

MARQUES, José Alberto - As tiras da roupa de Macbeth. Lisboa: Teorema, 2001. ISBN 972-695-468-1

MARQUES, José Alberto - Sala hipóstila. Lisboa: Assírio & Alvim, 1973

MARQUES, José Alberto - Zara. Abrantes: Câmara Municipal, D.L. 1995. ISBN 972-9133-18-2

 

In  Exposição - 100 anos de autores abrantinos

0
0
0
s2sdefault